Lançado em 2012, Forza Horizon se tornou um dos melhores jogos de corrida do Xbox 360. O título impressionou pelo seu belo visual e uma ótima jogabilidade, capaz de atender diversos tipos de jogadores, incluindo os mais habilidosos e exigentes. Com Forza Horizon 2, deixamos o estado do Colorado (EUA) e passamos a disputar corridas na Europa, mais especificamente na região sul da França e no norte da Itália.

Antes de seguir, preciso fazer um esclarecimento: embora Forza Horizon 2 tenha sido lançado para Xbox One e Xbox 360, em 2014, o jogo não é exatamente igual nas duas plataformas. No Xbox One, o título foi desenvolvido pela Playground Games, estúdio responsável pelo primeiro game, ao passo que a versão do Xbox 360 ficou a cargo da Sumo Digital. Esta análise foi feita apenas com base na versão do Xbox One.

Depois de uma bela cena inicial, assumimos o controle de uma Lamborghini Huracán, carro que estampa a capa do game. O objetivo é levar o veículo, que estava em uma balsa, até a sede do festival Horizon. Tal  como o seu predecessor, antes de começar a disputar corridas no festival, é preciso conseguir uma vaga. Para participar das classificatórias, você poderá escolher uma BMW Z4 sDrive35is, um Camaro SS Coupe ou um Toyota Supra RZ. Chegando nas três primeiras posições, você conseguirá uma pulseira para a competição.

Temos algumas mudanças em relação ao título anterior. No jogo de 2012, para chegar até a final do Horizon você precisava ganhar corridas para ir desbloqueando novas pulseiras. Aqui, o requisito para estar na final é mais simples, basta ganhar um total de quinze campeonatos. Os campeonatos são determinados de acordo com o carro que você está pilotando e, com exceção do primeiro, todos são compostos por quatro corridas. As provas variam entre pistas de circuito, corridas de rua (onde há tráfego de outros veículos), provas de sprint (correr do ponto A ao B) e cross country. As corridas de cross country são uma novidade e foram as minhas provas favoritas. Nelas, corremos pelos campos e enfrentamos diferentes tipos de condições de terreno.

As corridas de exibição e as listas de habilidades estão de volta. Nos eventos de exibição, disputamos corridas contra aviões e outros tipos de veículos de transporte, enquanto as listas de habilidades oferecem desafios que precisam ser completados em um determinado tempo. Nesses dois casos, assumimos a direção de automóveis já determinados pelo jogo. Temos ainda o encontro de carros, local em que é possível exibir a sua máquina e criar e participar de corridas contra outros jogadores. Ao ver um radar ou uma zona de velocidade, acelere o máximo possível para deixar sua marca registrada para que seus amigos tentem batê-la.

As pulseiras acabaram perdendo a característica que tinham no passado e agora simbolizam apenas o nível em que estamos. Com exceção da última prova, não existem mais corridas diretas contra personalidades do festival. Atingindo níveis específicos, ganhamos uma nova pulseira, que não mais interferem na chegada até a corrida final. Para subir de nível, é preciso ganhar XP, algo que conseguimos completando corridas e executando sequências de habilidades. A cada nível obtido, o jogo nos premia com um ponto de habilidade e um wheelspin, uma roleta da sorte que pode lhe fornecer prêmios em dinheiro e novos carros. Os pontos de habilidade servem para comprar vantagens no menu. Outra mudança é que agora temos uma contagem crescente de níveis, ao contrário da decrescente existente em Forza Horizon.

Introduzido em Forza Motorsport 5, o sistema de drivatar também marca presença em Forza Horizon 2. Com ele, o game registra o estilo de pilotagem de cada jogador e envia os dados para um servidor, que posteriormente os aplica na inteligência artificial do jogo. Desta forma, os  corredores que aparecem no jogo são pilotos baseados em pessoas reais, sejam eles seus amigos na Xbox Live ou não. Além das disputas em corridas, também podemos desafiar os drivatars para um mano a mano até um ponto que é automaticamente escolhido pelo game. Se o seu drivatar ganhar prêmios em corridas de outros jogadores, você  receberá os valores por meio do centro de mensagens. Quanto maior o nível de dificuldade do drivatar nas configurações, mais desafiadoras as corridas se tornarão.

Contando com um grande mapa, o jogo proporciona uma exploração mais avançada, permitindo que sigamos por rotas alternativas. É possível cortar caminho pelos campos e florestas para chegar ao destino de forma mais rápida, apenas tome cuidado para não bater nas árvores. Desbravar os ambientes é uma boa oportunidade para encontrar e destruir as placas de experiência e de viagem rápida, além de buscar pelos carros abandonados nos celeiros. Encontrando uma dessas raridades, depois que o veículo for restaurado ele poderá ser utilizado como qualquer outro carro da sua garagem. Você fica sabendo dos carros abandonados por meio das rádios.

Visualmente, o jogo impressiona bastante, principalmente se levarmos em conta que se trata de um título do começo da geração. Os cenários são bonitos e variados e os carros extremamente bem detalhados, incluindo a visão da câmera no interior. O clima dinâmico deixa os ambientes ainda mais deslumbrantes, seja por um simples céu nublado ou pela chuva, que altera a jogabilidade. O controle dos carros é ótimo e com o feedback nos gatilhos do controle do Xbox One, é possível sentir cada troca de marcha, algo que proporcionam uma maior imersão. Correr à noite com chuva é uma experiência muito empolgante. A água acumulada na pista, refletindo o cenário, mostra o cuidado que a Playground teve com o aspecto visual do título.

É possível personalizar o carro criando ou comprando tunagens e pinturas. Quando assumimos o volante, temos ótimas rádios disponíveis, com estilos musicais para todos os gostos. O som dos carros impressiona e altera conforme a tunagem que está aplicada. Destaco também a excelente dublagem brasileira, que mantém o padrão de qualidade visto no primeiro jogo.

No modo online, podemos acessar o Pegar a Estrada ou o Passeio Livre Online. No Pegar a Estrada, disputamos campeonatos com outros jogadores, o que inclui corridas em equipe e os já conhecidos Rei, Gato e Rato e Infectado. Já no Passeio Livre Online, reúna a galera para dar uma volta pelo mapa e se divertir. Você também pode participar de clubes de carros ou criar o seu próprio, o que diversifica os drivatars presentes nas suas corridas, além de colocar o seu drivatar nas corridas dos outros membros.


Considerações finais
O caminho para chegar até a final do festival Horizon foi alterado, mas mesmo assim a diversão está garantida. Após se consagrar como o grande campeão, o game ainda apresenta uma quantidade enorme de conteúdo. Os 168 campeonatos disponíveis aumentam e muito a vida útil do jogo, isso sem mencionar as listas de habilidades e outras atividades disponíveis apenas no modo campanha. Olhando também para os recursos online, você pode se aventurar pelas divertidas provas do Pegar a Estrada ou apenas curtir tudo o que o jogo tem a oferecer no Passeio Livre.

Além das melhorias visuais, as principais novidades implementadas foram o aumento no nível de exploração do mapa e o clima dinâmico, que eventualmente altera a física do jogo, proporcionando um desafio extra. Disputar corridas na chuva exige um grau maior de atenção do que nos momentos em que a pista está seca, o que agrega um elemento a mais a já excelente jogabilidade do título. Com Forza Horizon 2, a Playground Games consolida o seu trabalho ao criar uma das melhores, senão a melhor, série de jogos de corrida da atualidade.

Nota
★★★★★ - 5 - Excelente


Veja mais sobre Forza Horizon:
Guia de Forza Horizon 2:

Análises:

➜ Você pode ler análises de outros games clicando aqui.