Análise da série Rick and Morty (1ª temporada)


Rick é um velho cientista beberrão que decide ir morar junto com sua filha Beth, uma cirurgiã cardíaca de cavalos. Beth é casada com Jerry, um agente de propagandas não tão bem-sucedido profissionalmente, e tem com ele dois filhos: Summer, uma jovem de dezessete anos, e Morty, um adolescente de quatorze anos. Essa é a família que será a base para o enredo dos onze episódios da primeira temporada, embora o grande enfoque esteja em Morty e no seu avô, como o próprio título sugere.

Na garagem da casa, Rick montou um laboratório onde cria invenções bizarras e realiza diversos experimentos. Ele também é responsável por arrastar Morty para aventuras intergaláticas insanas, o que compromete o desempenho e a presença do seu neto na escola, bem como algumas noites de sono do garoto. Na realidade, Rick não é muito adepto do método tradicional de ensino e acredita que o filho de Beth e Jerry aprenderá muito mais com ele do que o tempo que gasta frequentando a sala de aula na escola. O problema é que Morty parece não ter puxado o avô quando o assunto é inteligência...

Logo no primeiro episódio, Rick "sequestra" Morty na escola para que ele lhe ajude a coletar algumas sementes em uma dimensão alternativa, chamada de 35-C. No meio da expedição, Morty cai em um precipício e quebra as duas pernas. Para ajudar o neto, Rick se desloca até uma dimensão no futuro, onde a medicina é tão avançada que existe soro para pernas quebradas em todas as farmácias. O episódio piloto transmite para o espectador qual é a pegada do desenho, uma junção de coisas malucas que formam uma lógica dentro do universo da atração.

Mesmo parecendo uma mistura psicodélica de ideias, Rick and Morty é uma animação muito bem bolada. No terceiro episódio, descobrimos que Rick criou um parque de diversões dentro do corpo de um mendigo. Os amantes de biologia e anatomia certamente irão gostar muito desse capítulo e conseguirão compreender melhor cada acontecimento retratado. As demais pessoas, onde eu me incluo, também conseguem acompanhar a trama, já que tudo é apresentado de forma clara e objetiva. O que quero dizer é que quando você tem um conhecimento maior sobre os temas abordados, a experiência se torna muito mais satisfatória.

Algo legal em Rick and Morty é o fator imprevisibilidade: você nunca sabe o que irá acontecer nas próximas cenas da animação. Os capítulos parecem não estar conectados uns com os outros, mas existem alguns acontecimentos que geram consequências mais adiante na história. Várias referências à cultura pop também estão presentes e é muito legal quando conseguimos identificá-las. No entanto, caso não seja uma pessoa muito vidrada nessas questões, a única diferença é que alguns fatos podem ser um pouco menos engraçados.

Criada por Justin Roiland e Dan Harmon, a série retrata inúmeras situações vividas pelos seres humanos no dia a dia, indo desde questões mais simples até temas complexos, como a pedofilia. As críticas sociais estão ali para quem quiser ver e entender. Some isso ao vocabulário utilizado e fica claro que este não é um desenho voltado para crianças, tanto é que no Brasil a obra recebeu classificação de 16 anos.


Considerações finais
Já na primeira temporada, Rick and Morty claramente transmite para o público qual é a sua proposta. Com personagens bem construídos e com personalidades completamente distintas, a série encanta pelo dinamismo e criatividade existentes na narrativa. Se de um lado temos Rick, um sujeito sério e seco, do outro temos Morty, um adolescente que se fascina com os pequenos detalhes dos  inúmeros mundos existentes nas outras dimensões - uma dupla perfeita para viver incríveis jornadas interdimensionais.

Como estamos falando de uma animação, a parte visual tem um papel importantíssimo. Rick and Morty é um desenho alegre e colorido e o traçado dos seus personagens tornam a obra única, não sendo semelhante a outras produções do gênero. Os arrotos de Rick, por mais que irritem algumas pessoas, é outra característica marcante e o próprio desenho brinca com isso no décimo episódio. Ah, um último detalhe: em quase todos os episódios existem cenas pós-créditos.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo


Veja mais sobre Rick and Morty:

➜ Você pode ler análises de outras séries clicando aqui.
Herbert Viana

Criador do Portal E7, Herbert é advogado, amante de games e séries. Gamertag/ID: "HerbertVFV". twitter

O que achou desta postagem? Encontrou algum erro? Compartilhe sua opinião!

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade