O consultor financeiro Marty Byrde (Jason Bateman) e seu amigo Bruce Liddell (Josh Randall) tinham uma firma de investimentos na cidade de Chicago. No empreendimento, os dois lavavam dinheiro para Del Rio (Esai Morales), representante do cartel Navarro. O mundo de Marty começa desmoronar quando ele descobre que sua esposa, Wendy Byrde (Laura Linney), o está traindo com um advogado.

A situação piora ainda mais quando Marty toma conhecimento que Bruce furtou US$ 5 milhões do dinheiro pertencente ao cartel mexicano. Para salvar sua vida, Marty encontra apenas uma solução: mudar com sua família para o lago de Ozark, localizado no Missouri, interior dos Estados Unidos, local onde poderia lavar uma quantia muito maior de dinheiro. Del Rio concede a Marty o prazo de 48 horas para recuperar o dinheiro que foi desviado por Bruce, e mais 48 horas para se instalar em Ozark. Marty começa então uma desesperada corrida para conseguir resolver tudo dentro do prazo estipulado.

Depois de Wendy olhar várias casas na região, a família adquire a residência de Buddy Dyker (Harris Yulin), um velho senhor com problema no coração que, segundo os médicos, possui apenas um ano de vida. Buddy permanece morando no local, no porão, enquanto a família de Marty instala-se no andar de cima. Charlotte (Sofia Hublitz), filha mais velha do casal, possui uma grande resistência com a mudança feita por sua família, ao passo que seu irmão caçula, Jonah (Skylar Gaertner), parece encarar tudo de uma maneira melhor. Wendy acaba sendo franca com os filhos e revela que Marty está lavando dinheiro para um cartel de drogas.

Fazendo uso de sua profissão, Marty tenta encontrar oportunidades de negócios para conseguir realizar a lavagem de dinheiro. Ele consegue fazer uma parceria com a dona da pousada Blue Cat; posteriormente, a família compra um clube de strip-tease e uma funerária. Apesar de aparentar ser um lugar tranquilo, a região do lago Ozark reúne uma grande quantidade de pessoas cruéis, que estão dispostas a fazer qualquer coisa para manter seus interesses e patrimônios seguros. A chegada de Marty mexe com a comunidade local, já que ninguém tinha nenhum conhecimento sobre sua vida. Como se isso não bastasse, os negócios em que Marty se envolve acabam gerando consequências imediatas no local: ele e sua família precisam saber lidar com todas elas, caso contrário, sua passagem pela região será bem breve e sem volta.

Ozark conta também com subtramas muito interessantes, como é o caso de Ruth (Julia Garner) e sua família. Ruth rouba dinheiro de Marty antes dele se instalar definitivamente na região, mas depois acaba sendo uma de suas principais aliadas (apesar de ter tentado matá-lo), gerenciando o clube de strip-tease e fazendo o que mais fosse necessário. A presença dos fazendeiros Jacob Snell (Peter Mullan) e Darlene Snell (Lisa Emery), donos de grandes terras na região e produtores de heroína apimentam ainda mais a trama. Como Marty e Wendy conseguirão lidar com tudo isso? O primeiro passo é superar a infidelidade conjugal para posteriormente conseguir unir a família.

É muito comum querer comprar Ozark com Breaking Bad, já que as duas séries retratam o envolvimento de homens de bem com o mercado de drogas. Há, porém, uma diferença muito grande entre as duas produções: em Breaking Bad, Walter White era uma pessoa essencial para operação, enquanto Marty desenvolve um papel muito mais discreto, podendo ser facilmente substituído por outra pessoa. Em resumo: o grau de fragilidade de Marty é muito maior. De resto, Ozark segue o seu próprio caminho, diferenciando-se da série produzida por Vince Gilligan.


Considerações finais
Criada por Bill Dubuque, Ozark é uma série drama e suspense, lançada em 2017, cuja primeira temporada possui 10 episódios com cerca de 1 hora de duração (com exceção do último, que tem 1 hora e 20 minutos). Logo de cara, a fotografia da série chama a atenção: sua paleta de cores mais fria contribui para a ambientação da misteriosa região em torno do lago Ozark. A série possui ótimos protagonistas, antagonistas e personagens secundário: tudo isso só é possível graças ao elenco, que realiza um excelente trabalho. A princípio eu achei que Buddy fosse ser um problema, mas ele acabou provando o contrário ao longo da temporada.

A história da produção é envolvente e cheia de mistérios, contando com algumas boas reviravoltas. Em momentos específicos, a série tenta (e consegue) nos enganar muito bem, produzindo sensações de desconforto, que transformam-se em alívio em uma fração de segundos. Apesar de tudo o que mencionei, temos uma morte no sétimo episódio totalmente previsível (e idiota), que poderia estar facilmente em qualquer filme de comédia, destoando de tudo o que foi apresentado. Para finalizar, é legal mencionar que no início de cada episódio são exibidos símbolos que dão pistas sobre os acontecimentos daquele episódio.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo


Veja mais sobre Ozark:
└ Análise da série Ozark (2ª temporada)