Análise da série Ozark (2ª temporada)


Atenção! O texto a seguir contém spoilers da primeira temporada de Ozark.

O cartel Navarro e os Snells aparentemente tinham firmado um acordo para distribuição de drogas e a construção de um cassino, mas quando Darlene (Lisa Emery) toma uma atitude precipitada e mata Del Rio (Esai Morales), tudo pode ir por água abaixo. Como estão no lado mais fraco da corda, Marty (Jason Bateman) e Wendy (Laura Linney) se veem obrigados a tomar atitudes mais drásticas para tentar proteger as suas vidas e a de seus filhos.

Com o desaparecimento repentino de Del, a advogada do cartel, Helen Pierce (Janet McTeer), vai até a região do lago de Ozarks para dar continuidade às negociações. O curioso é que os próprios mexicanos parecem não botar muita fé na operação: eles desconfiam da qualidade da heroína produzida pelos Snells e não acreditam que o cassino será entregue. Ao descobrir o que realmente aconteceu com Del Rio, Helen concede a Marty o prazo de uma hora para negociar uma compensação pelo ocorrido. Sem ter muitas opções, Jacob (Peter Mullan) percebe que a situação só seria resolvida se ele matasse um dos seus, e é isso o que ele faz. O escolhido foi Ash (Michael Tourek), que tentou forjar uma ida de Del para Chicago. Como era considerado uma pessoa muito próxima da família, a morte de Ash deixa Darlene muito abalada.


Resolvido esse entrave inicial, Marty e Wendy começam a trabalhar para que o senado autorize a construção de um cassino na região. Com experiência na seara política, Wendy entra em contato com Charles Wilkes (Darren Goldstein), um empresário e doador político, visando alcançar os votos necessários para a aprovação do projeto de lei. Enquanto isso, Marty tenta negociar com a máfia de Kansas City, que investe pesado em cassinos e tem como líder Frank Cosgrove (John Bedford Lloyd), um velho conhecido de Buddy (Harris Yulin). Para manter o projeto viável, Marty oferece a Frank uma alternativa para ajudá-lo a lidar com as questões envolvendo o sindicato e, em contrapartida, o mafioso permitiria o funcionamento do novo cassino no Estado.

Paralelamente a esses acontecimentos, o pai de Ruth (Julia Garner), consegue uma condicional e deixa a penitenciária. Preciso dizer que ele será um problema? Cade (Trevor Long) mal sai do presídio e já pratica novos delitos, colocando, inclusive, sua filha e Wyatt (Charlie Tahan) no meio de algumas de suas aventuras criminosas. O que fica claro é que Ruth não deseja seguir os passos de seu genitor, ela quer mudar de vida, quer que Wyatt vá para uma faculdade, mas o seu pai sempre está no caminho para atrapalhar os seus planos. Cade é uma pessoa muito violenta e não poupa nem Ruth de suas agressões físicas. Tendo conhecimento sobre os negócios de Marty, ele fica obcecado em tentar descobrir em que lugar o dinheiro dos Byrdes está guardado.

Em meio às indefinições sobre a abertura do cassino, o FBI intensifica as investigações sobre Marty e o cartel e consegue que todos os negócios dos Byrdes sejam simultaneamente impedidos de funcionar. Roy (Jason Butler Harner) deixa de ser um agente infiltrado e passa a ter contato direto com Marty, sua família e os Snells, ao mesmo tempo em que chantageia Rachel (Jordana Spiro) para tentar conseguir provas. Uma grande operação é colocada em prática, com direito a escavações na fazenda de Jacob e Darlene, mas o resultado final fica aquém do esperado. Enquanto isso, Helen e os membros do cartel monitoram tudo de perto e intervêm quando é necessário. Marty passa a ser um protegido dos mexicanos, o que significa que qualquer um que mexer com ele sofrerá consequências não muito agradáveis.

Se nos negócios as coisas já estão difíceis, Marty e Wendy também não encontrarão muita paz  dentro de casa. Charlotte (Sofia Hublitz) furta US$ 10 mil do cartel, compra uma van, começa a fumar maconha e quer ser emancipada e ir embora daquele lugar. Recebendo metade desse dinheiro, Jonah (Skylar Gaertner) abre uma conta bancária com uma identidade falsa e começa a efetuar transações financeiras não rastreáveis, o que mostra que ele está seguindo o exemplo que é dado pelo pai. As ações de Jonah, inclusive, ajudam Wendy a viabilizar o funcionamento do novo empreendimento da família.



Considerações finais
A segunda temporada de Ozark é marcada por muita tensão e suspense. Se antes Wendy parecia ser uma personagem coadjuvante, agora ela entra de vez nos negócios do marido e começa a tomar decisões importantes, principalmente nos momentos em que Marty demonstra um certo abatimento. Wendy passa a encarar melhor a situação em que ela está inserida e aparenta não se preocupar muito com as consequências de suas escolhas. Ela é inteligente: pensa e age rápido. Sua decisão, no último episódio, mostra o quão confortável ela se sente na condição em que se encontra.

Adotando dessa vez um ritmo mais intenso, Ozark mantém o padrão de qualidade visto na primeira temporada e de novo entrega um desfecho surpreendente. A introdução da advogada Helen deu um novo ar para a série, enquanto a presença da máfia de Kansas City foi mais discreta do que eu esperava. Ruth novamente é uma personagem que se destaca na história, fruto da extraordinária atuação de Julia Garner. O elenco, em geral, desempenha um excelente trabalho, assim como a equipe de produção e direção; isso torna Ozark uma das melhores séries de drama da Netflix.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo


Veja mais sobre Ozark:
└ Análise da série Ozark (1ª temporada)
Análise da série Ozark (3ª temporada)

➜ Você pode ler análises de outras séries clicando aqui.
Herbert Viana

Criador do Portal E7, Herbert é advogado, amante de games e séries. Gamertag/ID: "HerbertVFV". twitter

O que achou desta postagem? Encontrou algum erro? Compartilhe sua opinião!

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade