O Código Bill Gates (no original, Inside Bill's Brain: Decoding Bill Gates) é uma minissérie documental criada e dirigida por Davis Guggenheim. Nela, temos a oportunidade de conhecer detalhes sobre a vida de uma das pessoas com a mente mais brilhante da nossa história recente (quer você goste ou não de Bill) e ver como Gates, mesmo depois de sair da Microsoft, ainda trabalha muito.

Em sua infância, o comportamento de Bill fazia com que ele e sua mãe se desentendessem muito. Seus pais buscaram ajuda com especialistas e faziam de tudo para tornar Gates, que gostava de ficar trancado em seu quarto, uma pessoa mais sociável. Gates começava a dar indícios que era uma pessoa diferenciada ainda na escola, quando entrou para o laboratório de informática. O primeiro grande desafio surgiu quando a própria escola pediu para que Bill e seu amigo, Kent, organizassem a grade de horários de mais de quatrocentos alunos para o próximo ano letivo.

Apesar da minissérie ser focada em Bill Gates, sua mulher, Melinda Gates, também tem uma grande participação na atração. Ao longo dos três episódios, descobrimos como eles se conheceram e como Melinda ajudou Bill a contornar inúmeros problemas ao longo de sua vida. Os dois mantém uma relação de igualdade, onde um acaba complementando o outro. Enquanto Bill se preocupa com a parte técnica/científica, Melinda é responsável por enxergar o lado mais humano das coisas. Mas nem sempre as coisas foram assim: com o rápido crescimento de sua empresa, Bill dedicava praticamente todas as horas do seu dia à Microsoft, o que distanciava de sua esposa e de sua filha pequena. Em razão disso, Bill decidiu ter uma participação menor na Microsoft e fundou, junto com sua mulher, a Bill & Melinda Gates Foundation.

No primeiro episódio de O Código Bill Gates, vemos Bill e Melinda trabalhando em uma forma de diminuir a quantidade de mortes de crianças em decorrência da diarreia, algo totalmenete incomum no cenário em que eles estão inseridos. O alto índice de mortalidade vem de países pobres devido à falta de saneamento básico. Nesses locais, as crianças brincam em áreas contaminadas por fezes e urinas, estando expostas a uma quantidade altíssima de vírus e bactérias. A fundação então passa a trabalhar em pesquisas para a criação de um vaso sanitário especial para essas localidades, que possa substituir as latrinas e não exija a criação de uma rede de esgoto.

O segundo capítulo mostra a luta de Bill e Melinda, há mais de dez anos, para tentar erradicar a poliomielite do mundo, em especial na Nigéria. Os desafios, no entanto, eram maiores do que o que eles esperavam e a doença ainda atinge muitas pessoas. No episódio final acompanhamos como Bill e seus pesquisadores trabalharem em projetos envolvendo energia nuclear. A meta era criar energia causando o menor dano possível ao planeta. Como parou-se de investir em energia nuclear depois dos acidentes de Chernobyl e Fukushima, ter essa área como foco de pesquisas acaba gerando muitas controvérsias. Com o projeto pronto, testes agora são necessários para comprovarem sua eficiência. A geopolítica é um fator determinante para a erradicação da polio e para a revolução dos reatores nucleares, algo que parece que não veremos tão cedo...

Paralelo a filantropia, conhecemos mais sobre o surgimento e ascensão da Microsoft. Ainda que de uma forma moderada, a atração da Netflix aborda algumas polêmicas envolvendo de Bill Gates, como o processo judicial que a Netscape moveu contra a Microsoft, e a forma com que sua empresa agia no mercado com suas práticas consideradas anticompetitivas por muitas pessoas. As duras exigências feitas por Bill a seus empregados também são mencionadas. Poder ver a opinião de Bill, anos depois, sobre todos esses assuntos é uma oportunidade única! O Código Bill Gates também toca em assuntos que mexeram com vida pessoal de Gates, como a morte de sua mãe e os vários anos que ele passou sem conversar com Paul Allen, cofundador da Microsoft.


Considerações finais
O Código Bill Gates retrata os problemas enfrentados por Bill ao longo de sua vida, e os desafios que ele agora enfrenta junto com sua mulher, Melinda Gates, na Bill & Melinda Gates Foundation. Mostrando um lado mais pessoal de Gates, podemos conhecer mais sobre sua intimidade e os caminhos por ele percorridos até se tornar uma das pessoas mais ricas do planeta.

Apresentando imagens, filmagens e fatos envolvendo o passado de Bill, a minissérie documental complementa sua abordagem com depoimentos de Melinda e de outras pessoas próximas de Bill. O próprio Bill é entrevistado em sua casa e tem um papo mais descontraído com Davis Guggenheim enquanto caminha em meio às paisagens. O resultado final da minissérie é fruto dos dois anos em que Guggenheim conviveu com Gates, acompanhando sua rotina e seus trabalhos na fundação.

Aqueles que esperam um grande foco na Microsoft podem acabar se decepcionando. A proposta de abordagem é mais ampla, tendo foco maior na vida pessoal de Bill e no seu trabalho na fundação. Posso dizer que o objetivo central é mostrar como o cara que revolucionou a informática hoje batalha para tornar esse planeta um lugar melhor para as pessoas viverem no futuro. Bill é movido a desafios!

Nota
★★★★☆ - 4