Análise da série The Sinner (1ª temporada)


Cora (Jessica Biel) trabalha na empresa de refrigeração e ar-condicionado do sogro, junto com seu o marido, Mason Tannetti (Christopher Abbott), com quem parece ter uma vida feliz. Em um dia de verão aparentemente normal, o casal resolve ir à praia com o filho, mas ao chegar no local, Cora aparenta não estar se sentindo muito confortável. Enquanto nadava no mar, ela ignora a corrente de segurança, mergulha na área mais profunda e só volta para a praia quando percebe que Mason estava gritando o seu nome.

Enquanto descascava uma fruta para seu filho, assentada em uma toalha na areia, Cora começa a fixar o seu olhar em um grupo de pessoas próximas, que claramente estavam se divertindo muito. Quando eles colocam uma música na caixa de som, ela tem um surto repentino e ataca o médico Frankie Belmont (Eric Todd), desferindo contra ele sete golpes com a faca que ela estava segurando. Frankie falece no local e Cora é levada presa para a delegacia.


Ao ser interrogada, a personagem diz nunca ter visto o médico e parece não entender o que a levou a praticar tal ato. Cora reconhece a gravidade de sua conduta e está disposta a encarar todas as consequências legais. Ainda na delegacia, antes de ser transferida para uma penitenciária, onde ficaria até a sua audiência, ela diz que não quer um advogado para defendê-la. Posteriormente, mesmo sendo alertada sobre a possibilidade de encarar um cenário mais positivo se o seu caso fosse julgado por um júri, Cora não hesita em se declarar culpada perante a juíza Baird (Gretchen Koerner).

O que levaria uma mãe, com um filho pequeno, a assassinar alguém em um lugar público e cheio de testemunhas? O detetive Harry Ambrose (Bill Pullman) tinha tudo para dar o caso como encerrado, mas a ausência de um motivo claro para a prática do crime faz com que ele resolva apurar a fundo essa situação. Ambrose faz isso por conta própria, já que seus colegas estão pouco se importando com o ocorrido - para eles, aquele era apenas mais um caso de assassinato no meio de tantos outros. O detetive passa a ter um envolvimento tão grande com a investigação que o seu comportamento até causa estranheza no ambiente de trabalho.

Apesar de ser elogiável a postura de Ambrose, é preciso lembrar que ele não estava fazendo nada além do seu ofício. O policial não é nenhum tipo de herói e também tem problemas pessoais: seu casamento está por um triz e ele satisfaz os seus desejos sexuais em uma relação sadomasoquista com uma amante. Objetivando decifrar a mente de Cora, Ambrose emprega uma série de técnicas para tentar reativar as memórias dela. A cada novo detalhe obtido, Harry fica mais obcecado em tentar desvendar o quebra-cabeça que se formava diante dele. Com o julgamento de Cora marcado, seu trabalho se transforma em uma corrida contra o tempo.

Junto com o avanço das investigações, vamos descobrindo detalhes sobre o conturbado passado de Cora. Sua mãe, Elizabeth Lacey (Enid Graham), é uma fanática religiosa que culpava Cora pelos problemas de saúde de Phoebe (Nadia Alexander), que nasceu extremamente fraca. Embora não disfarce nem um pouco a enorme inveja que sentia da irmã, por ela ser livre e poder fazer o que quiser, Phoebe também era muito dependente de Cora, que acabava servindo como uma válvula de escape para o caos familiar em que ambas estavam inseridas. Mesmo ganhando pouco destaque, a infidelidade do pai é mais um ingrediente para a traumática infância e adolescência delas. Tudo o que mencionei é apenas um ponto de partida para essa enigmática história, que vai se tornando cada vez mais interessante à medida que novas revelações são feitas.


Considerações finais
Criada por Derek Simonds, a primeira temporada de The Sinner é baseada no livro de mesmo nome (lançado no Brasil com o título A Pecadora), da autora alemã Petra Hammesfahr. A atração começa com um ritmo um pouco lento, mas depois consegue apresentar um bom desenvolvimento para a sua misteriosa trama. Cada episódio retrata um pouco do avanço da investigação e nos revela as surpresas que estão escondidas no subconsciente da personagem. A história até cria um gancho sobre uma possível ligação entre Ambrose e Cora, algo que inclusive chegou a ser mencionado pelo detetive. Teria o protagonista também passado por alguma experiência traumática na infância? Espero, em breve, ter a resposta para essa pergunta.

O belo trabalho de atuação de Jessica Biel é um dos maiores destaques da temporada: a atriz dá vida a uma personagem com várias camadas e que tem problemas nem ela é capaz de compreender. Bill Pullman também manda bem ao interpretar o detetive responsável por desvendar o que está por trás do ato praticado por Cora. Com reviravoltas constantes e uma bela fotografia, The Sinner é mais um ótimo drama policial estadunidense.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo


Veja mais sobre The Sinner:

➜ Você pode ler análises de outras séries clicando aqui.
Herbert Viana

Criador do Portal E7, Herbert é advogado, amante de games e séries. Gamertag/ID: "HerbertVFV". twitter

O que achou desta postagem? Encontrou algum erro? Compartilhe sua opinião!

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade