Em 1º de outubro de 1989, quarenta e três mulheres em todo o mundo deram à luz simultaneamente. O curioso é que nenhuma delas estava grávida quando o dia começou. Sir Reginald Hargreeves (Colm Feore), um velho rico dos Estados Unidos, vai atrás dessas mães e consegue comprar sete bebês. Desde cedo, Sir Reginald criou seus filhos adotivos como se eles fossem uma equipe de super-heróis. Quando estavam maiores, as crianças chegaram a atuar juntos combatendo crimes em um grupo que ficou conhecido como Umbrella Academy. Apenas um dos filhos adotivos de Hargreeves, Vanya/Número Sete (Ellen Page), é que não participou da equipe por não ter habilidades especiais.

O problema é Reginald nunca demonstrou muita afeição pelos filhos, o que acabou causando o fim da Umbrella Academy e a fragmentação da família. O único que parece ter mantido um certo grau de proximidade com o pai foi Luther/Número Um (Tom Hopper): mesmo estando em uma missão espacial, Luther escrevia constantemente para o pai. Acontece que Reginald parecia não estar tão interessado naquilo que seu filho tinha para lhe dizer (o que não é espantoso para uma pessoa que negava a dar simples boa noite antes das crianças irem dormir).

Anos depois, a família está novamente reunida em razão do falecimento de Reginald. A razão de sua morte é um mistério que perdura vários episódios. O monóculo usualmente utilizado por Hargreeves não foi encontrado junto com seu corpo, o que aumenta ainda mais as questões em torno do seu falecimento. Enquanto alguns querem descobrir o que de fato aconteceu com o pai, outros não fazem a mínima questão de saber maiores detalhes sobre a causa do seu óbito.

Desaparecido há 16 anos, o Número Cinco (Aidan Gallagher) surge, repentinamente, de uma grande portal de energia no quintal da casa da família. Apesar da aparência jovem, Cinco revela estar vindo do futuro, local onde ele passou vários anos da sua vida. Ao contrário dos seus irmãos, Cinco não estava ali em razão do falecimento do pai, mais sim para evitar um apocalipse que acontecerá em 8 dias. O seu plano, no entanto, parece não agradar todas as pessoas: enquanto estava em uma loja de donuts, o jovem vê o local ser atacado por Cha-Cha (Mary J. Blige) e Hazel (Cameron Britton), dois assassinos contratados que pareciam estar ali para matá-lo. Essas pessoas fazem parte de uma grande organização sobre a qual não darei grandes detalhes. Digo apenas que ela também está relacionada com viagens no tempo.

Como dito anteriormente, cada um dos integrantes da Umbrella Academy possui uma habilidade especial: Luther/Número Um possui uma grande força e resistência a impactos; Diego/Número Dois (David Castañeda) consegue controlar o percurso de suas facas arremessáveis; Allison/Número Três (Emmy Raver-Lampman) usa a voz para controlar a mente das pessoas e determinar que elas realizem ou não alguma ação; Klaus/Número Quatro (Robert Sheehan) consegue se comunicar com os mortos; o Número Cinco tem o poder de se teletransportar e viajar no tempo; e Ben/Número Seis (Justin H. Min) consegue projetar tentáculos do seu corpo. Como Ben morreu, a única pessoa com quem ele se comunica é com Klaus. Além de Vanya, a família Hargreeves ainda é composta por Grace (Jordan Claire Robbins), um robô que exerce o papel de mãe adotiva, e Pogo (Adam Godley), um chimpanzé que era assistente de Reginald.

A história começa a desenrolar quando Klaus furta um objetos do pai para alimentar o seu vício em drogas. Ao pegar uma bela caixa, ele acaba jogando no lixo o que estava guardado dentro dela: um livro com anotações secretas de Reginald sobre seus filhos adotivos. Como você já deve de imaginar, o livro acaba parando nas mãos de alguém que não deveria ter acesso ao seu conteúdo. Enquanto isso, Cinco tenta descobrir quem é o dono de um olho de vidro que ele encontrou com um de seus irmãos no futuro. Já Vanya começa a se envolver em um relacionamento digamos que perigoso. Durante os 10 episódios da temporada, acompanhamos como esses três fatos nos levam até o dia do apocalipse. Criada por Steve Blackman, The Umbrella Academy é uma adaptação da HQ de mesmo nome, escrita por Caminho de Gerard e ilustrada pelo brasileiro Gabriel Bá.


Considerações finais
Depois de fazer sucesso na infância como uma equipe de heróis, os filhos adotados por Reginald se tornaram pessoas problemáticas e distantes uns dos outros. Por não ter habilidades especiais, Vanya cresceu como uma estranha dentro da própria casa. Alvo de preconceito por parte do pai e dos irmãos, ela materializou seus sentimentos em um livro onde expôs para o público parte dos segredos envolvendo sua polêmica família. A busca pelos mais diversos tipos de descobertas é o norte de temporada de estreia de The Umbrella Academy.

Em uma primeira vista, a série pode parecer complexa em razão do grande número de informações que precisam ser assimiladas, mas com o passar dos episódios fica claro que a história é bem mais simples do que aparenta ser. Algo que me incomodou foi a progressão lenta da primeira metade da temporada: com cada episódio tendo cerca de uma hora de duração, o enredo se mostrou diversas vezes arrastado. Nos cinco episódios finais, o panorama melhora e a série se torna mais interessante (e os capítulos também vão tendo durações menores) - o ideal seria se todos os episódios tivessem uma média de 45 minutos. As cenas em que os poderes especiais dos personagens são colocados em ação são bem feitas, o que é algo positivo para uma produção do gênero. Direção e fotografia contribuem muito para dar a atração uma estética singular. Destaco ainda a excelente caracterização apresentada nas cenas do passado e do futuro. É uma pena que o final é completamente aberto, jogando diversas respostas para a segunda temporada.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo


Veja mais sobre The Umbrella Academy:

➜ Você pode ver análises de outras séries clicando aqui.