Breaking Bad conta a história do professor de química Walter White (Bryan Cranston). Ele leva uma vida simples na cidade cidade de Albuquerque, estado do Novo México, junto com sua esposa, Skyler (Anna Gunn), e seu filho com paralisia cerebral, Walter Jr. (RJ Mitte). O casal agora se prepara para a chegada do segundo filho.

A vida de White muda completamente no dia do seu aniversário de 50 anos, quando ele é diagnosticado com um tipo raro de câncer no pulmão (já no estágio 3). Sem dinheiro e preocupado com o futuro de sua família, o professor toma a difícil decisão de entrar no mundo ilegal das drogas. Seu objetivo é conseguir levantar uma quantia em dinheiro que dê para pagar a faculdade de Walter Jr. e permita que sua mulher e sua nova filha possam ter uma vida confortável após sua morte.

Walter então procura seu ex-aluno Jesse Pinkman (Aaron Paul), e consegue convencê-lo a fazer uma parceria. Com seu conhecimento em química, Whaite consegue produzir metanfetamina com um alto grau de pureza. Visando expandir o negócio, o professor convence Jesse a conversar com o chefão do tráfico na região, Tuco Salamanca (Raymond Cruz). Para ser conhecido no submundo do tráfico, Walter cria o codinome Heisenberg.

A empreitada de Walter, no entanto, não será fácil. Além de ter que lidar com seus atos ilegais, ele terá que ser muito cuidadoso com uma das pessoas mais próximas de sua família, seu cunhado Hank Schrader (Dean Norris). Hank é policial e trabalha no FBI, justamente no departamento que combate o tráfico de drogas.


Considerações finais
A história de Breaking Bad se mostrou muito promissora: Whaite tem que tomar decisões difíceis, em um ambiente que aparentemente não permite que ele se aprofunde muito. A série conta com um excelente elenco, que desempenha ótimas atuações. A escolha de um ator com paralisia cerebral, além ser um importante ato de representatividade na TV, deixa a história criada por Vince Gilligan ainda mais realista.

Sem poupar detalhes nas cenas de violência, a primeira temporada de Breaking Bad possui uma fotografia muito bonita. Mesmo tendo o desenvolvimento um pouco lento em alguns capítulos, os sete episódios deixaram uma impressão muito boa. Ao que parece, esta primeira temporada serviu mais como uma apresentação daquilo que está por vir. Importante destacar que a produção da série foi comprometida pela greve dos roteiristas, o que felizmente não impediu que o seu ano de estreia apresentasse um bom desfecho. Vale a pena conferir!

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo


Veja mais sobre Breaking Bad:
 Breaking Bad e a teoria das cores
└ 10 curiosidades sobre a série Breaking Bad