Ambientado nas décadas de 1940 e 1950, na cidade fictícia de Empire Bay, Mafia II, como o próprio nome sugere, coloca o jogador no submundo da máfia italiana. Nascido em 1925 na Sicília, Vito Scaletta mudou-se ainda muito jovem para os Estados Unidos, junto com sua família, na tentativa de realizar "o sonho americano". Quando começou a frequentar a escola no novo país, Vito conheceu Joe Barbaro e eles se tornaram grandes amigos. É junto com Joe que Vito realizou seus primeiros atos criminosos. Preso durante um furto, Vito decidiu tornar-se um soldado dos EUA e ir lutar na segunda guerra mundial. A primeira parte do jogo acontece no ano de 1943, mostrando justamente a passagem do protagonista pelo conflito armado.

Dois anos depois, após ser ferido na guerra, Vito volta para Empire Bay e  reencontra seu velho amigo Joe e sua família. Precisando de dinheiro para quitar uma dívida deixada por seu pai, Joe consegue alguns serviços para Vito, introduzindo o protagonista, aos poucos, no mundo da máfia. Mesmo sua mãe pedindo para que ele arrumasse um emprego lícito, Vito retorna ao mundo do crime, sabendo de todas as consequências que isso pode gerar. A história do game segue o padrão de narrativa de outros produtos com essa temática, sendo bem construída e apresentando reviravoltas bem interessantes.

A maioria das missões de Máfia II exige que o jogador se desloque do ponto A para o ponto B e execute ações como roubos, assassinatos, explosões, extorsões, dentre outros. Joe acompanha Vito na maioria das missões. Apesar de ser uma formula bem padrão, o jogo apresenta uma grande variedade de missões, não se sendo repetitivo.

Comparações com a série Grand Theft Auto são inevitáveis, no entanto, Mafia II apresenta suas próprias características. Dividido em quinze capítulos, o game só permite que o jogador explore seu mapa durante o modo campanha. Após finalizar o game, não é possível andar livremente pela cidade, sendo necessário inciar um novo jogo ou carregar algum capítulo da história. Esta restrição, a princípio pode parecer algo ruim, mas a verdade é que Empire Bay não oferece uma vasta variedade atividades secundárias como os jogos da Rockstar.

Algo que merece ser elogiado é o trabalho de ambientação do game. Além de a parte visual retratar muito bem o modo de vida em meados do século XX, o game também conta com músicas da época tocando em suas rádios, um espetáculo a parte. Andando pelas ruas, temos a sensação de que Empire Bay é uma cidade viva, o que sempre é algo positivo em jogos desse gênero.

Em termos de jogabilidade, o game apresenta alguns recursos interessantes. Além dos comandos tradicionais de jogos de mundo aberto (andar, atirar, dar cover...) Mafia II permite que o jogador haja furtivamente durante as missões, podendo surpreender os oponentes. Na hora de furtar carros, o game apresenta uma espécie de puzzle para o jogador conseguir destrancar as portas dos veículos. Enquanto dirige, o jogador pode ativar o limite de velocidade, fazendo com que o carro ande apenas nas velocidades estabelecidas para cada tipo de via. O limite de velocidade ajuda a não atrair a atenção da polícia, podendo ser ativado e desativado com apenas um botão.

Mafia II está disponível para Xbox 360, PlayStation 3, Windows e macOS. Esta análise foi feita com base na versão para Xbox 360.


Considerações finais
Contando com uma boa história, gráficos bonitos, trilha sonora espetacular, jogabilidade simples e física boa, Mafia II apresenta uma excelente retratação dos EUA durante as das décadas de 1940-50. Certamente é uma dos melhores jogos com a temática de máfia italiana disponíveis no mercado, ainda que já se tenham passados alguns anos desde o seu lançamento.

Talvez o maior problema de Mafia II seja a falta de exploração do potencial do jogo pelos próprios desenvolvedores: a cidade de Empire Bay é bem retratada, mas oferece quase nenhum tipo de objetivo secundário para o jogador. Mesmo sendo extremamente linear, o jogo da 2K consegue ser envolvente e divertido.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo