Batman captura o Coringa e o leva até o hospital psiquiátrico Arkham Asylum, localizado na cidade de Gotham. O vilão tinha invadido a prefeitura e feito o prefeito de refém, porém se entregou sem oferecer resistência, deixando Batman intrigado. O homem morcego estava certo em desconfiar: enquanto caminhava em direção às celas de detenção, Coringa consegue escapar e revela que tudo era uma armadilha para atrair Batman até o local.

Com a ajuda de seus comparsas, Coringa passa a ter total controle do local, vigiando praticamente todos os passos dado por herói. O vilão conversa e insinua Batman constantemente por meio do sistema de comunicação do Arkham Asylum. O objetivo do jogador e conseguir recapturar o Coringa e restabelecer a "normalidade" no hospital psiquiátrico. Para isso, Batman enfrentará vários vilões conhecidos como Arlequina, Hera Venenosa, Crocodilo e Espantalho.

Batman: Arkham Asylum possui visão em terceira quase que durante todo o gameplay, tendo pequenos momentos em primeira pessoa quando se utiliza o modo detetive. O modo detetive serve para mostrar pontos de interesses, como passagens em dutos de ar, caixas de força, além de possibilitar ao jogador ver a quantidade de inimigos atrás das paredes, identificando inclusive quais deles estão portando armas de fogo. Esse modo também é muito útil para desvendar os enigmas do Charada, uma das atividades opcionais do game.

O combate corpo a corpo é um dos pontos altos do game. As mecânicas são bem simples e entregam um elevado grau de satisfação, graças a facilidade em fazer combos e as belíssimas animações. Sempre que o jogador vai executar o último golpe e um oponente, ele é presenteado com belas imagens em câmera lenta. Durante o combate, é possível atacar, contra-atacar, esquivar e utilizar os equipamentos do Batman, como o bumerangue e o gancho. A inteligência artificial dos inimigos é boa, assim que Batman é visto eles o atacam de forma organizada.

O jogo também permite que o jogador avance de forma furtiva em determinados techos. Voar pelo cenário e posicionar-se em locais mais altos é muito útil para esse tipo de gameplay. Batman pode surpreender os oponentes de surpresa com chutes aéreos, usar seus equipamentos e pendurar pendurá-los pelo cenário com o gancho.

Em termos gráficos, mesmo apresentando um visual um pouco escuro, Batman: Arkham Asylum conta com cenários bonitos e bem construídos. A caracterização de Batman e dos demais personagens também é bem detalhada. Um detalhe que chama a atenção são os movimentos da capa do protagonista. A dublagem e os efeitos sonoros, por sua vez, são muito bons, sendo possível perceber claramente o grau de insanidade do Coringa e seus comparsas. É uma pena que o jogo não apresente nem mesmo legendas em português.

Desenvolvido pela  Rocksteady Studios e lançado em 2009, Batman: Arkham Asylum está disponível para Xbox 360, PlayStation 3 e Windows. Esta análise foi redgida com base na versão para Xbox 360.


Considerações finais
Batman: Arkham Asylum é a prova de que jogos de heróis também podem entregar excelentes experiências para os jogadores. O jogo da Rocksteady apresenta uma história interessante, marcada pela presença de clássicos personagens do universo do Batman, jogabilidade simples e acessível, gráficos bonitos e ótima experiência sonora. Em termos narrativos, talvez o final possa ter deixado um pouco a desejar, mas ele não é capaz de estragar todos os momentos que o antecederam, incluindo os incríveis momentos em que se luta contra o Espantalho (minha parte favorita d game).

Além dos objetivos principais, o jogo do homem morcego apresenta uma grande quantidade de atividades secundárias para serem feitas, o que aumenta muito a vida útil para aqueles que vão atrás dos 100%. Recomendadíssimo!

Nota
★★★★★ - 5 - Excelente


➜ Você pode ver análises de outros jogos clicando aqui.