A Google apresentou, na tarde desta terça-feira (19), a sua plataforma de streaming de jogos, o Stadia. O anúncio foi feito na apresentação da empresa na Game Developers Conference 2019. O serviço funciona totalmente na nuvem, dispensando a necessidade de ter um console de última geração ou um PC potente para rodar seus jogos.

O Stadia funcionará em  desktops, laptops, smart TVs, Chromecast, smartphones e tablets. O serviço permitirá que você comece uma jogatina e um dispositivo, podendo continuá-la em outro aparelho no exato ponto onde parou.

Para ter todo acesso ao conteúdo, você precisará apenas de um teclado e mouse, ou um joystick. Controles de consoles tradicionais, como PlayStation 4 e Xbox One são compatíveis com o Stadia. Aqueles jogadores que quiserem ter uma experiência completa com a plataforma poderão adquirir o Stadia Controller.


Além dos botões tradicionais, o Stadia Controller possui duas novas opções: um botão de captura de conteúdo para compartilhá-lo automaticamente no YouTube, e um botão com um atalho para Google Assistente. Para acessar a assistente de voz da Google, o Stadia Controller conta com um microfone embutido: assim, é possível realizar comando mais simples e até mesmo pesquisar soluções de um puzzle, caso você fique preso em uma parte específica do jogo.

Para que tudo isso possa acontecer, a Google trabalhou junto com a AMD para criar uma GPU exclusiva para os seus datacenters. Ela possui 10,7 teraflops, sendo, portanto muito mais potente do que o Xbox One X (6 teraflops) e o PlayStation 4 Pro (4,2 teraflops) juntos. O Stadia também conta com processador x86 de 2,7 GHz e 16 GB de memória RAM, permitindo a execução de jogos em 4K e 60 fps. Para o futuro, a Google pretende fazer streaming de jogos em 8K a 120 fps.

O serviço será lançado em algum momento de 2019. Para ter acesso à plataforma, o usuário deverá ter uma conexão de 25 Mbps. Mas calma, a princípio o Stadia, estará disponível apenas nos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Europa. Detalhes sobre o valor do serviço não foram divulgados.

Texto originalmente escrito para o site Joystick Terrível.