Atenção! O texto a seguir contém spoilers da primeira temporada de Lost.

A segunda temporada de Lost dá sequência imediata aos acontecimentos vistos no final do primeiro ano, quando Jack (Matthew Fox), Kate (Evangeline Lilly), Locke (Terry O'Quinn) e Hurley (Jorge Garcia) conseguiram explodir a porta da escotilha com as dinamites que foram encontradas no Rocha Negra. Lá dentro está escondido apenas o primeiro dos vários mistérios que os personagens lidarão durante a temporada.

Como estava de noite, o grupo decidiu voltar para a caverna e aguardar o amanhecer para começar a explorar a escotilha. Locke, no entanto, não consegue controlar a sua ansiedade e retorna ao local, junto com Kate, para investigar o que havia lá. Como a escada que dava acesso estava quebrada, Locke amarra uma corda nas árvores para que os dois consigam ter acesso ao interior da estrutura. No instante em que Kate estava descendo, uma luz forte começa a ser emitida no local, fazendo com que Locke se distraia e não consiga mais controlar a corda. Não obtendo respostas após gritar pelo nome de Kate, Locke vai atrás da jovem para ver se estava tudo bem.

Dentro da escotilha, os dois encontram Desmond (Henry Ian Cusick), que em um primeiro momento acreditou que Kate e Locke eram as pessoas que haviam sido enviadas para ficar no seu lugar. Ao perceber que os dois não eram quem ele esperava, Desmond tranca Kate em uma dispensa. Enquanto Locke falava sobre a queda do avião, um estranho alerta sonoro começa a ser executado no local. Desmond imediatamente ordena que Locke vá até um computador, digite os números 4, 8, 15, 16, 23, 42 e aperte a tecla "execute". Assim que o procedimento é realizado, o alerta sonoro é interrompido e um contador de tempo na parede retorna para 108:00.

Quem também volta até a escotilha é Jack. Quando o médico já estava dentro da estação, Kate consegue escapar e um tiro acerta o computador. Desesperado, Desmond diz que todos morrerão se a máquina não for consertada. Pressionado por Jack, ele revela como foi parar na ilha e menciona que a cada 108 minutos é necessário digitar uma sequência de números para impedir o fim do mundo. Desmond também mostra um filme da Iniciativa Dharma explicando todo o processo que deveria ser feito naquele local. Não tendo conseguido consertar o computador, Desmond junta seus pertences e foge do local.

Por sorte, Sayid (Naveen Andrews) chega na instalação e faz o reparo na máquina. Apesar de haver opiniões diferentes sobre tudo o que existe dentro da escotilha, os sobreviventes decidem fazer turnos de revezamento para que o código secreto seja digitado nos momentos corretos. Eles também passam a usufruir do local, que possui energia elétrica, chuveiro, cama, armas e alimentos. No decorrer da temporada, descobrimos que existem outras estações da Iniciativa Dharma espalhadas pela ilha, mas nem todas estão em perfeito estado.

Depois que os "Outros" capturaram Walt (Malcolm David Kelley) e destruíram a jangada, Sawyer (Josh Holloway), Michael (Naveen Andrews) e Jin (Daniel Dae Kim) são levados pela maré até um outro ponto da ilha. Ao serem capturados pelos sobreviventes que estavam na calda do avião, os três são colocados dentro de um buraco. Quando Ana-Lucia (Michelle Rodriguez), líder do grupo, descobre que eles também estavam no voo 815 da Oceanic Airlines, ela leva os três para o local onde ela e os demais estavam se abrigando. Ana-Lucia decide unir o seu grupo ao dos sobreviventes do meio do avião, mas no primeiro contato entre as duas turmas, no meio da selva, uma tragédia acaba acontecendo.

Conseguindo misteriosamente fazer contato com o filho, através do computador da escotilha, Michael decide sair sozinho para tentar localizar Walt. Jack, Sawyer e Locke até vão atrás dele, mas são obrigados a suspender a busca quando um encontro com os "Outros" acontece. As coisas começam a ficar ainda mais interessantes quando um dos membros dos "Outros" é capturado em uma armadilha de Rousseau (Mira Furlan), que vai até o grupo de Jack para avisá-los. Identificado como Henry Gale, ele é mantido como refém na escotilha e os sobreviventes utilizam várias técnicas para tentar obter informações. Ao longo da temporada, detalhes importantes sobre Henry são revelados, incluindo a sua identidade, ocasião em que descobrimos que o personagem desempenha um papel importante na ilha.


Considerações finais
Focada na escotilha, nas estações da Iniciativa Dharma e nos "Outros", a segunda temporada de Lost segue o mesmo padrão visto no ano anterior, misturando acontecimentos do presente com flashbacks que exploram a vida dos sobreviventes antes da queda do avião. A única exceção a essa fórmula é o sétimo episódio, que mostra como as pessoas que estavam na cauda do avião passaram os quarenta e oito dias na ilha. Tal como os demais, os novos personagens também possuem histórias interessantes.

Com os sobreviventes passando agora a lidar de fato com os segredos da ilha, a série mantém sua qualidade e eleva muito o seu nível de mistério. Enquanto algumas questões do ano anterior são respondidas, várias novas incógnitas passam a fazer parte do enredo. Além dos acontecimentos na ilha, é legal ver como as vidas de diversos personagens estavam conectadas antes do desastre aéreo, ainda que de forma breve e indireta. Considerando o que acontece na escotilha, a introdução de Ben (Michael Emerson) e o plano dos "Outros", o final da segunda temporada é completamente enigmático.

Nota
★★★★★ - 5 - Excelente


Veja mais sobre Lost:

Análises: