Após a misteriosa morte do marido, Norma Bates (Vera Farmiga) decide recomeçar sua vida com seu filho, Norman Bates (Freddie Highmore), de 17 anos. Para isso, ela deixa o Arizona e se muda com Norman para a cidade de White Pine Bay, no estado do Oregon. Com o dinheiro do seguro de seu esposo, Norma compra um motel e uma velha casa que pertencia a família Summers. O que ela não esperava é que existe um projeto para a construção de um desvio na cidade, que caso seja aprovado será altamente prejudicial para o seu novo empreendimento.

Estando a pouquíssimo tempo na propriedade, Norma e o filho recebem a indesejada visita de Keith Summers (W. Earl Brown), que os insulta e diz que eles eram inexperientes naquele tipo de negócio. Nesse mesmo dia, durante a noite, Keith invade a casa e abusa sexualmente de Norma. Quando chega em casa e encontra a mãe sendo estuprada, Norman imediatamente ataca Keith, que fica um pouco atordoado. Quando o antigo proprietário do local começa a se levantar, Norma desfere contra ele uma sequência de facadas.

Até pensar no que fariam com o corpo, Norma e Norman o carregam para um dos quartos do motel. Como o sangue do cadáver sujou o carpete, mãe e filho decidem arrancar o carpete de todo o estabelecimento, momento em que Norman encontra um caderno com algumas estranhas imagens e textos em chinês. No meio do processo, já tarde da noite, o xerife Alex Romero (Nestor Carbonell) e seu vice Zack Shelby (Mike Vogel) decidem parar no motel para ver o que estava acontecendo. Norma e seu filho tentam agir naturalmente, mas Romero suspeita de algo e pede para dar uma olhada nos quartos. Sem encontrar nada, os policiais se despedem e vão embora. Para evitar novos problemas, na noite seguinte Norma e Norman amarram pesos no corpo de Keith e o desovam em um lago. Esse era apenas o início dos problemas dos Bates...

Na escola, Emma Decody (Olivia Cooke) tenta ajudar Norman quando ele vomita ao se lembrar do acontecido com Keith. A jovem rapidamente se aproxima do filho de Norma, apesar dele ser claramente apaixonado por Bradley Martin (Nicola Peltz). Ao ir até a casa de Norman para fazer um trabalho da escola, Emma encontra o caderno que foi achado debaixo do carpete de um dos quartos do motel e os dois começam a investigar um possível caso de tráfico de mulheres chinesas na cidade.

Dylan (Max Thieriot), o filho mais velho de Norma e meio irmão de Norman, descobre onde sua mãe está morando e resolve ir pedir abrigo para ela. Embora não tenha uma boa relação com sua família, é Dylan quem acaba servindo como ponto de equilíbrio para os Bates. E olha que Norma achava que ele seria um grande problema. Dylan consegue um emprego na cidade e começa a trabalhar como vigia em uma gigantesca plantação de maconha.

Quando a mão de Keith é encontrada por um pescador, a investigação do caso começa a ficar intensa e Romero manifesta o desejo de comparar uma fibra, que foi encontrada junto com o pedaço do corpo, com os antigos carpetes do motel. Como se isso não bastasse, a polícia vai até a casa de Norma com um mandado de busca e encontra, debaixo da cama de Norman, um cinto que pertencia a Keith. Para tentar aliviar um pouco as coisas, Norma decide se aproximar de Zack Shelby e, sem querer, coloca a sua vida e a de seus filhos em risco.


Considerações finais
Bates Motel é um prequel contemporâneo do filme Psicose (1960), de Alfred Hitchcock. Na série, acompanhamos a insana família Bates e a forte relação existente entre Norma e Norman. Ela é uma mulher bipolar que tenta proteger o filho de tudo, enquanto ele é um psicopata que parece não ter consciência de suas ações. Dylan aparentemente é a única pessoa normal da família, apesar do seu passado ser um mistério. Assassinatos, tráfico de mulheres, drogas e taxidermia são alguns dos temas recorrentes no ano de estreia da atração. Se Norma buscava um lugar calmo, a escolha de White Pine Bay claramente não foi um acerto. Apesar de ser uma cidade pequena, o local é repleto de segredos e possui suas próprias regras.

Em dez episódios, Bates Motel entrega uma história envolvente e com boas reviravoltas. O episódio de estreia, repleto de fatos marcantes, é sem dúvida uma boa amostra da temporada. O elenco como um todo foi muito bem escolhido, mas Vera Farmiga e Freddie Highmore são de longe os grandes destaques da série: o trabalho dessa dupla merece todos os elogios possíveis. Direção e fotografia são bem executadas e entregam ótimas cenas. Por fim, o anacronismo (mistura do presente com o passado) é bem legal e acaba se tornando uma forte característica da produção.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo


Veja mais sobre o universo de Psicose:
Análises da série Bates Motel:
Análises dos filmes:
Análise do filme Psicose (1960)

➜ Você pode ler análises de outras séries clicando aqui.