Mais de 20 anos após o seu lançamento, Halo: Combat Evolved continua impressionante


Em 15 de novembro de 2021, Halo: Combat Evolved completou 20 anos de existência. Diferente de outros jogos antigos, o game desenvolvido pela Bungie conseguiu sobreviver ao tempo e, mais de duas décadas após a sua chegada ao mercado, continua impressionante. Sendo um dos títulos de lançamento do primeiro Xbox, Combat Evolved foi o responsável por revolucionar os jogos de FPS, criando um padrão de jogabilidade e mapeamento de controles que foi posteriormente replicado em muitos outros shooters em primeira pessoa nos consoles.

Halo impressionou pelos seus mapas gigantescos, fugindo do padrão dos corredores que era usado pela maioria dos jogos de tiro. Essa foi uma herança da época em que o título estava sendo imaginado como um RTS, gênero que normalmente tem mapas gigantescos. Quando os desenvolvedores o transformaram em um FPS, os mapas que já estavam feitos foram aproveitados, resultando nos grandes campos de batalha que encontramos no game, com vários veículos marcantes e uma boa variedade de biomas.

A inteligência artificial dos inimigos também é algo a ser destacado: cada alienígena tem uma personalidade diferente e um comportamento que varia de acordo com sua vida, arma e a forma de jogar do jogador, proporcionando uma sensação de constante novidade. Por isso, mesmo sem uma grande variedade de raças inimigas, Halo: Combat Evolved dificilmente oferece combates maçantes ao longo de sua campanha.


A história não é muito especial ou surpreendente, mas em certos momentos ela consegue empolgar e até traz um plot twist interessante, que afeta não só o enredo como também o gameplay. O clima de mistério é outro destaque, nos instigando a vasculhar todos os cenários e prestar muita atenção nas cutscenes para entender tudo sobre a guerra humano-covenant e a origem do misterioso anel Halo em que o game se passa.

Mesmo com tantos pontos positivos, não dá pra dizer que tudo em Halo Combat Evolved envelheceu bem; na verdade, o jogo sofre bastante por não conseguir manter o alto nível dos seus mapas em todos os seus trechos. Alguns dos campos de batalha presentes no game são simplesmente os mapas que já visitamos, só que ao contrário, e as partes mais lineares do título normalmente são corredores bem parecidos, onde constantemente nos perdemos. Fica claro que os desenvolvedores da Bungie não tiveram tempo suficiente para fazer cada fase deste jogo ter um mapa único e especial, o que no passado não era um problema tão grande, mas hoje pode afastar muitos jogadores.

Este problema é algo que poderia ser facilmente solucionado em um remake ou até mesmo numa remasterização caprichada, o que infelizmente não aconteceu. A versão de aniversário do primeiro Halo, que aprimora os gráficos do título, não só desperdiça a oportunidade de trazer cenários menos repetitivos, como também joga fora a identidade visual marcante de Combat Evolved na tentativa de aproximá-lo mais do gênero de ficção científica. Apesar de estar um pouco defasado visualmente, a versão clássica do game permanece sendo a  ideal para novos jogadores.

De maneira geral, mesmo sofrendo com essa questão dos mapas confusos e repetitivos, Halo Combat Evolved ainda brilha nos dias de hoje, sendo surpreendentemente atual em diversos aspectos. É um clássico absoluto que sobreviveu a passagem do tempo e pode ser muito bem aproveitado mais de 20 anos depois do seu lançamento.

João Pedro Viana

um cara que adora jogar uns joguinhos e assistir umas coisas bem aleatórias.

O que achou desta postagem? Encontrou algum erro? Compartilhe sua opinião!

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade