Atenção! O texto a seguir contém spoilers da primeira temporada de How to Get Away with Murder.

A primeira temporada de How to Get Away with Murder foi marcada pelo caso envolvendo o assassinato da estudante Lila Stangard (Megan West). Annalise Keating (Viola Davis), seus dois associados e seus alunos atuaram na defesa de Rebeca Sutter (Katie Findlay), a principal suspeita de ter cometido o crime. No final do primeiro ano, descobrimos que Frank Delfino (Charlie Weber) foi quem havia matado Lila. Uma nova surpresa surge quando a Annalise, junto com Frank, encontra Rebeca morta no porão da sua residência.

Como a segunda temporada explora o passado de alguns dos principais personagens, não demora muito para entendermos quais foram as razões que levaram Frank a matar Lila. Logo no primeiro episódio, a série já revela para o público quem havia sido o responsável pela morte de Rebeca. Com mais um assassinato tendo ocorrido na casa, Annalise e Frank abafam o acontecido e tentam descobrir quem havia cometido tal ato.

O desaparecimento de Rebeca começa a preocupar Connor Walsh (Jack Falahee), Michaela Pratt (Aja Naomi King), Laurel Castillo (Karla Souza) e Wes Gibbins (Alfie Enoch). Wes, namorado de Rebeca, desconfia que Annalise e sua equipe possam ter algum envolvimento no sumiço da jovem. O irmão adotivo de Rebeca, Levi Wescott (Matt Cohen), é outro que está buscando notícias sobre o paradeiro da jovem. Junto com os estudantes e o policial Nate Lahey (Billy Brown), Levi inicia uma investigação para tentar entender o que realmente aconteceu com Rebeca.

Com a armação de Annalise, Nate passou a ser o principal suspeito pela morte de  Sam (Tom Verica). Para tentar concertar as coisas, a professora Keating entra em contato com a advogada Eve Rothlo (Famke Janssen) e pede para que ela aceite trabalhar na defesa do policial. Tendo sido colega de Annalise na faculdade, ao longo da temporada descobrimos que as duas eram mais do que velhas amigas. Flashbacks ainda revelam que ambas conheceram a mãe de Wes antes dela ter cometido suicídio. O passado de Wes é um dos temas centrais abordados na segunda temporada de How to Get Away with Murder.

O principal caso em que o escritório de Annalise trabalha é o dos irmãos Hapstall. Caleb (Kendrick Sampson) e Catherine Hapstall (Amy Okuda) são acusados de assassinar seus pais adotivos ricos com o pretexto de receber a herança deixada por eles. A principal testemunha do caso, a tia dos irmãos, é encontrada morta dentro de seu carro após testemunhar no tribunal. Como se isso não bastasse, a promotora Emily Sinclair (Sarah Burns), a mesma que trabalhou no caso de Nate, promete não pegar leve com os clientes de Keating.

Acreditando que Annalise matou Sam, Sinclair está disposta a derrubar a advogada a todo custo. Para isso, ela procura o pai de Asher Millstone (Matt McGorry), que é juiz, e pede que ele convença o filho a fazer um acordo para testemunhar contra sua própria professora. Para proteger Annalise, Bonnie Winterbottom (Liza Weil) mente para Asher e diz que foi ela quem matou Sam, fazendo com que o estudante fique pressionado dos dois lados. A história toma outro rumo quando Asher se envolve em uma situação delicada e precisa da ajuda de Bonnie e Annalise.

Tal como na temporada de estreia, o segundo ano de How to Get Away with Murder também faz uso de flashforward. Dois meses depois dos acontecimentos iniciais da segunda temporada, Annalise é misteriosamente baleada na mansão onde os irmãos Hapstall moram. A cada novo episódio, a diferença entre as duas linhas temporais diminui, fazendo com que elas se encontrem em um determinado ponto, momento em que o telespectador entende tudo o que realmente aconteceu naquela noite.


Considerações finais
A segunda temporada de How to Get Away with Murder respondeu todas as questões deixadas em aberto no ano de estreia da série. A produção da emissora ABC desenvolve a história dos personagens Annalise, Bonnie, Frank e Wes, abordando fatos do passado de cada um deles. Isso nos leva a entender porque Annalise sempre teve um tratamento diferenciado com Wes, que nesta temporada se torna um personagem não muito querido durante alguns episódios.

Apesar de apresentar ótimas reviravoltas, a série não tem um ritmo tão dinâmico como o visto na primeira temporada. Como os "casos da semana" são menos presentes, a atração foca em desenvolver o caso principal e explorar outros eventos em que os alunos de Annalise estão envolvidos, tornando alguns episódios um pouco arrastados. Depois de muitos acontecimentos, a resolução do caso dos Hapstall é muito rápida, o que me leva a crer que ele será novamente abordado na terceira temporada. As atuações do elenco seguem ótimas, com destaque mais uma vez para a grande Viola Davis.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo


Veja mais sobre How to Get Away with Murder:
Conteúdo relacionado:


➜ Você pode ler análises de outras séries clicando aqui.