Ao receber uma carta, um velho senhor arruma suas coisas e inicia uma jornada para reencontrar uma pessoa importante para ele. Old Man's Journey é uma narrativa inteiramente visual, onde não há nenhum tipo de diálogo ou texto na tela, toda a história contada apenas através de imagens. A missão do jogador é ajudar o idoso ao longo do percurso.

Assim que a pequena introdução é feita, o jogador já tem o mundo a seu controle. A mecânica do game é bem simples: clicar em algum ponto da tela para que o protagonista se desloque até lá e mexer nas diversas camadas de terreno existentes na paisagem. Explico: para que caminhos sejam criados, é necessário que arraste para cima ou para baixo as camadas de solo existente, de modo que o protagonista possa ir de um terreno ao outro. Só não é possível mexer a camada em que o personagem se encontra. É uma mistura de point-and-click e puzzle. No momento em que as linha das colinas se cruzam, o personagem será capaz de saltar entre as camadas.

A jogabilidade inicial é bem simples e intuitiva. Aos poucos, novos elementos são inseridos nos puzzles. Existem momentos onde é necessário quebrar muros utilizando apenas objetos presentes nas paisagens. Em outros níveis, o jogador precisa arrumar uma forma para deslocar ovelhas e abrir a passagem do caminho. Há também fases onde é necessário montar o trajeto de uma linha de trem. Por fim, ao pegar carona em um carro, o jogador precisará mexer na paisagem para formar a estrada que será percorrida pelo veículo.

Como a câmera se movimenta apenas quando o personagem se desloca até determinados pontos pré-estabelecidos, há momentos em que o game não exibe corretamente a paisagem, o que afeta a progressão. Mais no fim da minha jogatina, ao voltar para uma camada mais baixa do cenário, a câmera do jogo não realizou os ajustes necessários, fazendo com que eu perdesse a visão do personagem. Como não havia mais resposta aos comandos, fui obrigado a reiniciar a fase.

Ao completar uma fase, o jogador presencia momentos de recordação do protagonista. As memórias estão diretamente relacionadas com elementos que o velho senhor avista ao longo da jornada. Assim como a vida de todos nós é marcada por momentos bons e ruins, com o idoso não é diferente: o jogo retrata muito bem esse dualismo que sempre faz parte da vida humana.

Visualmente, Old Man's Journey é um jogo muito bonito, contando com variadas paisagens desenhadas à mão. Os cenários variam entre paisagens urbanas, florestas, campos e ambientes aquáticos. Em narrativas visuais, a trilha sonora sempre desempenha um papel importantíssimo na condução da história. Apesar de ser bem-feita e possuir variações conforme as fases, eu achei a trilha sonora um pouco cansativa (talvez pelo fato dela não ser tão suave).

Desenvolvido pelo estúdio Broken Rules, Old Man's Journey foi lançado em 2017 para Android, iOS, macOS e Windows. Em 2018 o game chegou ao Nintendo Switch e PlayStation 4. Agora, em 2019, o jogo foi lançado no Xbox One. Esta análise foi feita com base nas versões para Windows e Xbox One.


Considerações finais
Misturando elementos de point-and-click e puzzle, Old Man's Journey entrega uma curta experiência reflexiva sobre os diversos contratempos que enfrentamos ao longo da vida. Composto por apenas 15 níveis, o game pode ser finalizado em cerca de duas horas. O nível de dificuldade não é elevado, o que proporciona uma rápida progressão.

Preciso ressaltar jogabilidade funciona muito bem com o mouse no PC, enquanto nos consoles ela é um pouco travada e imprecisa graças aos analógicos. Acredito que a experiencia em dispositivos touch screen também seja boa. É uma ótima pedida para uma jogatina descompromissada e relaxante.

Nota
★★★★☆ - 4