ATENÇÃO: o texto a seguir possui leves spoilers da quinta temporada de Breaking Bad.

Dentre os principais personagens de Breaking Bad, Jesse Pinkman (Aaron Paul) era o único que não tinha um final conclusivo. Ninguém sabia do paradeiro de Jesse após sua cena final no episódio "Felina". Teria ele sido capturado pela polícia ou conseguido fugir? Para colocar um fim nessa questão é que surgiu El Camino, filme tem como única premissa apresentar um desfecho digno para o personagem.

Dirigido por Vince Gilligan, criador de Breaking Bad e Better Call Saul, o filme começa com Jesse conversando com Mike (Jonathan Banks) sobre o que fazer com o dinheiro proveniente da produção e comercialização de metanfetamina. Os dois também falam sobre planos para recomeçar a vida. Um pouco perdido, Jesse indaga Mike para onde ele iria se tivesse a mesma idade do que ele.

Na sequência, vemos Jesse fugindo no carro, uma continuação direta da sua última aparição em Breaking Bad. As sirenes piscando ao fundo indicam que a polícia já estava chegando ao local onde ocorreu o tiroteio. Jesse arruma uma forma de não ser visto e em seguida vai até a casa de seu amigo Pete (Charles Baker), onde também encontra Badger (Matthew Lee Jones). A dupla acaba ajudando Jesse a esconder o Chevrolet El Camino de Todd.

Ao acordar no dia seguinte e ter um flashback traumático dos momentos em que passou no cativeiro, Jesse se dá conta de que não pode mais permanecer em Albuquerque. É nítido o quanto Jesse está com o seu estado mental abalado. O ex-companheiro de Walter White então começa a planejar formas de enganar a polícia e arrumar dinheiro para fugir. Como você já deve imaginar, as coisas não serão tão fáceis assim... Sendo agora um procurado da polícia, Jesse precisa ter atenção dobrada para que seu plano possa dar certo.

A história do longa-metragem é contada mesclando momentos do presente com o passado de Jesse. As transições entre as cenas são ótimas, mostrando que o filme conta com o mesmo cuidado técnico visto na série. Embora conte com cenas do passado, ainda é essencial assistir Breaking Bad para conseguir entender tudo o que é retratado. Ver El Camino sem antes ter acompanhado a série será uma experiência totalmente monótona e sem sentido.

Minha maior preocupação quando o filme foi anunciado foi se ele era realmente necessário. Mexer com uma produção que teve um ótimo final é sempre um risco, principalmente se levarmos em conta que muitas séries de sucesso sequer conseguem entregar um bom final para seu público. Por sorte, mesmo passados seis anos do término da série, Vince Gilligan conseguiu preservar toda a coerência vista até agora no universo Breaking Bad. Foi ótimo poder ver Jesse mais uma vez ao lado de personagens clássicos da série.


Considerações finais
Antes de qualquer coisa, é preciso destacar que sim, El Camino conseguiu entregar um final bem coerente para o personagem Jesse Pinkman. Em termos técnicos, assim como Breaking Bad o filme é impecável. Ao longo de 2 horas e 2 minutos somos apresentados a belíssimas cenas, com ótimas transições. A história não busca ser mirabolante, sendo bem simples e sem grandes complexidades.

Minha única ressalva é a forma lenta com que o filme se desenvolve. Somente depois dos 40 minutos iniciais é que entendemos realmente qual é o plano de Jesse (quase na metade do filme). Isso se dá em razão da forma detalhada que Vince Gilligan buscou retratar tudo, recheando o filme com flashbacks e muitas referências. Para ficar perfeito, talvez fosse necessário um pouco mais de dinamismo. De qualquer forma, El Camino foi um filme feito para os fãs de Breaking Bad, razão pela qual acaba sendo obrigatório para todos que assistiram e gostaram da série.

Nota
★★★★☆ - 4


Veja mais sobre Breaking Bad:
 Breaking Bad e a teoria das cores
└ 10 curiosidades sobre a série Breaking Bad
└ Análise da série Breaking Bad (1ª temporada)