A morte de Blaire Watson (Keegan Connor Tracy) mexe muito com Norman (Freddie Highmore). Ao comparecer no funeral de sua professora, junto com sua família, Norman não consegue controlar suas emoções. Nas cenas seguintes é revelado que Norman estava com um colar da Sra. Watson junto com um recorte de jornal com a notícia de sua morte. Quando Bradley (Nicola Peltz) descobre que seu pai estava tendo um caso com Blaire, ela tenta se suicidar pulando de uma ponte. Vale lembrar que na primeira temporada, após a morte de seu pai, Bradley descobriu que ele estava tendo um caso com uma mulher que se identificava como "B".

Quatro meses depois, agora no verão, o Motel Bates finalmente parece estar prosperando. Mas tudo pode começar a ser ameaçado quando Norma (Vera Farmiga) descobre que o novo desvio da cidade começará a ser construído na semana seguinte. Tomando conhecimento de que o conselho da cidade fará uma reunião no dia seguinte, Norma decide colocar o seu nome na agenda pra falar contra a construção da nova estrada principal de White Pine Bay. Lá, Norma expõe suas razões, mas acaba sendo confrontada pelo vereador Lee Berman (Robert Moloney). Norma explode e acaba falando sobre as atividades ilegais que existem na cidade.

Bradley saiu do hospital psiquiátrico e está disposta a descobrir quem matou seu pai. Com a ajuda de Dylan (Max Thieriot), Bradley descobre detalhes sobre Gil (Vincent Gale), seu pai e Blaire Watson. À noite, Bradley vai até a casa de Gil e o mata com uma arma que pertencia a seu pai. Desesperada com o que tinha feito, Bradley invade a casa dos Bates de madrugada e pede ajuda para Norman. Norman a esconde no porão de sua casa até eles pensarem em um plano. A morte de Gil acaba criando um alvoroço na cidade, já que Zane Morgan (Michael Eklund), chefe de Dylan, acredita que a outra família de drogas da cidade, liderada por Nick Ford (Michael O'Neill), tem envolvimento na morte de Gil. Isso acaba gerando uma guerra das drogas na cidade. Isso não é tudo: a casa do xerife Romero (Nestor Carbonell) foi incendiada e isso faz com que ele passe algum tempo em um dos quartos do Motel Bates. A relação de Romero com Norma vai, aos poucos, ficando cada vez melhor.

Ao ver uma propaganda para a seleção de elenco de uma peça de teatro na cidade, Norma sugere a Norman que eles devem participar das audições. Apesar da grande performance, Norma não consegue a vaga, mas Norman garante sua vaga no coro musical. Norma acaba acaba se torna amiga de Christine (Rebecca Creskoff), a ex-diretora peça. Encantada com Norma, Christine a convida para uma festa em sua casa. Norma comparece ao evento e, quando estava saindo da festa, conhece Nick Ford, que também é contra a construção do desvio. Sem saber que Ford é o chefe da outra família de drogas da cidade (rival daquela para quem Dylan trabalha), Norma aceita sua ajuda. Com um estudo ambiental contra a construção da rodovia e a morte do vereador Lee Berman, grande defensor do desvio, a construção é paralisada. Acontece que Ford vai exigir, no futuro, que Norma lhe retribua os "favores" que ele acabou fazendo para ela.

A mãe de Norman é forçada a reviver experiências trágicas de seu passado quando seu irmão, Caleb (Kenny Johnson), aparece na cidade procurando-a. Norma acaba tendo um surto e expulsa Caleb de sua casa. Tendo sempre contado para os filhos que era filha única, Norma agora será obrigada a revelar um segredo do seu passado. Mesmo tendo tido uma péssima recepção por parte da irmã, Caleb tenta se aproximar de Dylan. Como Norma quase nunca se abre com ele, Dylan vê em Caleb uma oportunidade para finalmente ter várias de suas questões respondidas.

Uma outra personagem que tem grande importância na temporada é a jovem Cody (Paloma Kwiatkowski). Cody conhece Norman em um mercado, quando ele estava fazendo compras para preparar um disfarce para Bradley. Quando Norman vai até ao teatro dizer que não quer mais participar da peça, ele reencontra Cody, que o encoraja a trabalhar nos bastidores da peça. Os dois acabam se aproximando e Norman vai, aos poucos, conhecendo a complicada vida de Cody. Sendo uma jovem rebelde, Norman não quer que seu filho fique convivendo com Cody.


Considerações finais
Em sua segunda temporada, Bates Motel apresenta uma história mais complexa e repleta de subtramas. Os conflitos entre as duas famílias que controlam as plantações de maconha da cidade ganham grande espaço e, em um certo momento, colocam Norma, Norman e Dylan em uma situação delicada. A inserção de novos personagens faz com que Norma e Norman apareçam menos, mas nem por isso mãe e filho deixam de entregar cenas memoráveis. Norman tem que lidar com seus apagões, ao mesmo tempo em que não consegue ter noção do que realmente aconteceu. A única pessoa que é capaz de acalmá-lo e guiá-lo nos momentos mais delicados é sua mãe: ela sempre aparece em seu subconsciente para lhe auxiliar.

Vera Farmiga e Freddie Highmore estão mais uma vez incríveis em seus papeis. Max Thieriot e Nestor Carbonell também merecem elogios. Direção e fotografia mantém o padrão visto no primeiro ano da atração. As músicas, que antes costumavam aparecer no fundo de algumas cenas, desaparecem e dão lugar a sons instrumentais nos momentos de maior suspense da série.

Nota
★★★★☆ - 4 - Ótimo