No Japão, as visual novels possuem uma grande relevância e são lançadas aos montes todos os anos, mas por aqui esses jogos não são muito populares. As vezes chega a ser até um pouco complicado dizer o que eles realmente são: falar que trata-se apenas de um gênero de jogos não está erado, mas é um pouco superficial demais. Abaixo mencionaremos as principais características desses games. 
 
Talvez o termo "jogo-livro" seja uma boa forma de resumir rapidamente o que é uma visual novel, afinal, elas são basicamente uma espécie de livro que tem elementos que estamos acostumados a ver nos jogos eletrônicos. Enquanto nos livros devemos imaginar tudo que está sendo descrito, nas visual novels podemos ver o design dos personagens, cenários, temos uma trilha sonora e, em alguns casos, até mesmo dublagem. 

Assim como nos livros, a base desse estilo de jogo também está nos diálogos. Você passa a maior parte do tempo apenas lendo textos, sem nenhum momento muito empolgante de jogabilidade. Não é como nos jogos point and click, onde o foco também é a história, mas existem momentos em que o jogador tem a liberdade de guiar personagem pelos cenários e interagir com NPCs ou objetos: nas visual novels as opções oferecidas são muito mais limitadas.


Nesses jogos, normalmente o único ponto de jogabilidade são as escolhas. Durante a experiência, vamos nos deparando com algumas decisões que nos guiam para diferentes caminhos e nos leva a algum final. Existem games que até oferecem alguma possibilidade adicional de interação, mas isso não é comum.

Também há visual novels que nem sequer tem essa mecânica de escolhas, nelas tudo consiste em assistir a trama ir se desenrolando. Há controvérsias se esse tipo de visual novel deve ser considerado um jogo ou não. Como elas têm o mesmo tipo de distribuição de um game e contam com trilha sonora, dublagem, cenários e sprites, no fim, também são consideradas jogos - embora nem todos concordarem com isso. 

Dentro do gênero, existem diferentes estilos de jogo. Grande parte deles são focados em romance, mas também é possível encontrar títulos com outras temáticas, como por exemplo terror, ficção científica e fantasia. O que a maioria deles tem em comum, independentemente de seu estilo, é o visual com um traço bastante parecido com o que vemos na maioria dos animes.

No ocidente, mesmo que as visual novels não tenham grande popularidade, algumas adaptações para anime, como: Steins;Gate, Clannad e Fate/stay night, fizeram bastante sucesso. Infelizmente são raros os games desse estilo que são traduzidos para o português, o que dificulta o acesso à essa mídia e faz o gênero ser extremamente fraco em nosso país, ao menos até o momento.