Atenção! O texto a seguir contém spoilers da quarta temporada de Sons of Anarchy.

As cartas de John Teller acabaram com qualquer tipo de tranquilidade que Clay (Ron Perlman) pudesse ter na liderança do motoclube. Ao ser pressionado por Piney (William Lucking) para que a venda de drogas fosse interrompida, Clay escolheu o caminho mais fácil e decidiu matar o seu companheiro de fundação de SAMCRO. O personagem também encomendou a morte de Tara (Maggie Siff), que estava com as cartas e tinha tomado conhecimento de detalhes importantes envolvendo o seu passado. Clay, no entanto, foi muito ingênuo ao pensar que suas atitudes não gerariam consequências e precisou lidar com a fúria de Opie (Ryan Hurst). Sabe aquele ditado que vaso ruim não quebra? Pois é... Mesmo tendo levado dois tiros, Clay sobreviveu e, ao longo da quinta temporada, mostrou estar melhor do que imaginávamos.

Tomando conhecimento das ações praticadas contra a sua esposa, Jax (Charlie Hunnam) também quis matar seu padrasto, mas uma questão envolvendo as atividades do clube impediu que ele seguisse adiante: os irlandeses somente venderiam suas armas para o Cartel Galindo se Clay intermediasse a negociação. Falando sobre os mexicanos, fiquei surpreso ao descobrir que Romeo Parada (Danny Trejo) e Luis Torres (Benito Martinez) trabalham para a CIA. Jax soube tirar proveito dessa situação e se tornou presidente de SAMCRO, frustrando o plano de Tara de sair de Charming. Agora que está com o martelo na mão, o personagem muda de comportamento e se torna mais nervoso e violento. Estaria Jax se transformando naquilo que ele abominava?

Um novo rosto dá o que falar em Sons of Anarchy. Considerado o gângster mais perigoso e poderoso de Oakland, Damon Pope (Harold Perrineau) lidera um grande esquema de tráfico de drogas e sempre está acompanhado por seguranças. Ele também é pai da namorada do líder dos Niners, Laroy (Tory Kittles), que foi morta por Tig (Kim Coates) após uma atitude completamente imprudente. Logo no episódio de estreia, Pope dá uma pequena amostra do quão impiedoso ele pode ser com aqueles que descumprem suas ordens ou atacam os seus aliados e sua família. Cenas pesadas de morte acontecem e deixam SAMCRO em uma situação delicada.

Depois de tudo o que aconteceu, Gemma (Katey Sagal) parece ter perdido o seu porto seguro. Fazendo uso constante de álcool e drogas, a matriarca do motoclube passa a frequentar bares e começa a sair com pessoas que ela sequer tem recordações no dia seguinte. Suas atitudes a deixam cada vez mais distante de Jax, Tara e seus netos. Se no passado ela e Tara tiveram uma boa convivência, o relacionamento se deteriorou de vez. Durante uma das noitadas, Gemma conhece Nero Padilla (Jimmy Smits) e começa a se relacionar com ele. Proprietário de um estabelecimento que oferece serviços de acompanhante, Nero começa a estreitar sua relação com SAMCRO quando esconde Jax e seus companheiros no momento em que eles estavam sendo procurados pela polícia.

Lidando ao mesmo tempo com os Mayans, os Niners, os irlandeses e Pope, Jax ainda precisará dar atenção para uma série de ataques misteriosos que começam a acontecer em Charming. A sua sorte é que Bob (Mark Boone Junior), seu vice-presidente, é um cara inteligente e que consegue ter uma visão ampla de tudo o que está acontecendo, mas o filho de Gemma é cabeça dura e nem sempre vai escutá-lo. Assumindo muitas das vezes planos extremamente arriscados, Jax coloca a sua vida e a de seus comparsas em risco ao tentar solucionar algumas situações.

Quem rouba a cena no quinto ano da série do FX é Otto Delaney (Kurt Sutter). Na temporada passada, Otto deu um depoimento para os federais que comprometia SAMCRO, mas com a interferência da CIA, a investigação e a execução de sua sentença foram paralisadas. Agora, os membros do clube precisam que Otto altere a sua declaração para livrá-los de qualquer indício de atividade ilegal, mas antes será preciso reconquistar sua confiança. Assumindo um trabalho voluntário como médica na penitenciária, Tara é quem terá a missão de convencê-lo a anular o seu depoimento. Só digo uma coisa: Otto é um personagem completamente insano!


Considerações finais
É, parece que o martelo da presidência de SAMCRO realmente corrompe quem o está portando. Jax era contrário à muitas das atitudes de Clay, mas passa a adotar posturas tão questionáveis quanto as do seu padrasto, seja nas questões ligadas ao clube ou na sua vida pessoal. Ele só não se exalta muito com Tara e Nero, de resto, sobra para todo mundo, incluindo a sua mãe. Percebemos essa brusca alternância de comportamento após um evento ocorrido no terceiro episódio, algo que mexeu profundamente com o filho de John Teller e mostrou que Pope não estava ali para brincadeiras.

Com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, a atração também abre espaço para focar nas questões pessoais de alguns personagens. Como era de se esperar, Clay não vai aceitar a perda do comando e acaba deixando Juice (Theo Rossi) em uma posição ainda mais complicada. As desavenças entre Gemma e Tara atingem um novo patamar, que ganha um tempero extra com a presença de Wendy (Drea de Matteo) na cidade. Violenta, com uma narrativa que sempre é capaz de nos surpreender, excelente trilha sonora, atuações memoráveis e uma direção extremamente competente, a quinta temporada de Sons of Anarchy entrega treze episódios intensos e que colocam os personagens em constantes desafios. 

Nota
★★★★★ - 5 - Excelente