Em junho deste ano, quatro dias após a exibição do episódio final da terceira temporada, a emissora NBC anunciou que Manifest seria cancelada. Tendo sido planejada para ganhar seis temporadas, a notícia que a atração seria interrompida no meio do caminho pegou o criador do seriado, Jeff Rake, e os telespectadores de surpresa.

Tal como aconteceu com outras produções, os fãs foram para as redes sociais pedirem para que alguma companhia salvasse o show e entregasse um final para a história envolvendo o misterioso voo 828. Até os atores da série participaram do movimento "#SaveManifest". No momento da campanha, a atração era uma das mais vistas da Netflix nos EUA. Aqui no Brasil, Manifest figurou entre as dez mais vistas do mês de julho.

Neste sábado (28), a Netflix revelou ter adquirido os direitos de Manifest e produzirá uma quarta e última temporada, que será composta de vinte episódios. Tal como a plataforma já fez com outras obras, a temporada final deverá ser dividida em várias partes.


"Desde a sua estreia na Netflix em junho, Manifest se provou ser muito popular entre os nossos assinantes. Jeff Rake e sua equipe criaram um mistério cativante que deixou os espectadores de todo o mundo ansiosos e acreditando novamente em segundas chances, e estamos muito felizes por eles trazerem aos fãs algum encerramento com esta temporada final expandida.", disse Bela Bajaria, chefe de conteúdo global de TV da Netflix.

Jeff Rake também se manifestou: "O que começou anos atrás como um voo de fantasia no fundo da minha imaginação evoluiu para a jornada de uma vida. Nunca, em meus sonhos mais loucos, eu poderia imaginar a demonstração mundial de amor e apoio por esta história, seus personagens e à equipe que trabalha tão duro para trazer tudo à vida. O fato de que agora somos capazes de recompensar os fãs com o final que eles merecem me comove sem parar. Em nome do elenco, da equipe, dos escritores, diretores e produtores, obrigado à Netflix, à Warner Bros. e, claro, aos fãs. Vocês fizeram isso.".

A negociação enfrentou algumas complicações, principalmente no tocante a distribuição internacional, conforme relatou o Deadline. A Netflix exige os direitos globais sobre todas as temporadas de seus originais, e a Warner Bros TV já havia comercializado Manifest internacionalmente, mercado por mercado. No entanto, a Warner Bros TV e a Netflix já tinham um modelo de trabalho para mover com sucesso uma série cancelada, que foi previamente exibida na TV, para o streaming, superando os obstáculos de distribuição internacional, como é o caso de Lucifer. Manifest está seguindo um caminho semelhante e estará disponível na Netflix em momentos e condições diferentes a depender de cada mercado. No Brasil, por exemplo, as três temporadas estão disponíveis no Globoplay, enquanto as duas primeiras também podem ser assistidas na HBO Max.