Final de The Walking Dead foi modificado após o término das gravações


Atenção: o texto a seguir contém spoilers do episódio final de The Walking Dead.

No domingo passado (20), The Walking Dead chegou ao fim com a exibição do último episódio da décima primeira temporada. O fato mais marcante do capítulo final foi o retorno de Rick (Andrew Lincoln) e Michonne (Danai Gurira): a cena em questão foi utilizada para introduzir o spin-off estrelado pelos dois personagens, que será lançado em 2023.

O trecho com Lincoln e Gurira foi filmado em agosto, meses após o término das gravações da série. Na ideia original, o desfecho seria diferente e prestaria uma homenagem para a HQ de Robert Kirkman e o episódio piloto de The Walking Dead.

Em uma entrevista ao Insider, Greg Nicotero, produtor executivo e diretor do episódio final, revelou que a adição de Rick e Michonne fez com que a última cena fosse cortada: "Havia uma cena que filmamos, mas quando foi decidido sobre o fim, sentimos que entraria em conflito com a parte de Rick e Michonne. Então, nós a tiramos".

Depois da entrevista, uma fonte próxima à série revelou ao Insider que a "cena cortada" era na verdade o final original, que contaria com um grande salto temporal. Uma segunda fonte ligada à atração, que tem a identidade já conhecida pelo site, mas que preferiu manter o anonimato, corroborou a informação.

O desfecho original de The Walking Dead foi descrito da seguinte forma: "Depois que Daryl partiu, nós cortamos para o Freedom Parkway, nos arredores de Atlanta – onde acontece a icônica cena de Rick no piloto. Vemos uma van modificada para etanol, com uma jovem mulher e um homem nos bancos da frente (na casa dos 20 anos). Ao longo da cena, percebemos que são RJ e Judith adultos. Outras versões adultas das crianças estão atrás – Coco, Gracie, etc. Eles estão por aí, procurando acompanhar quaisquer sobreviventes de volta para suas comunidades, continuando o legado de seus pais. Enquanto RJ fala no rádio, ele termina com: 'Se você puder me ouvir, me responda. Aqui é Rick Grimes'. (Que, claro, é o seu nome – e a fala que Rick disse no episódio piloto). Então, nós terminamos com a voz de um sobrevivente respondendo de volta: '...Olá?'".

Uma fonte mencionou que o último capítulo original fechava um círculo, que "não era um universo" ou um final com a "construção de mundo", mas algo "que foi adequado, emocionalmente". Outra fonte, no entanto, acredita que o final original "era enlatado" porque talvez não faria sentido "terminar a série com 'novas versões' de personagens que realmente não conhecemos".

As pequenas narrações de Judith abrindo os últimos sete episódios também iriam servir como uma espécie de preparação para o final original. Com alteração, a atração deu um salto temporal de apenas um ano, mostrando todos vivendo pacificamente.

Além de fortalecer o universo compartilhado de The Walking Dead, a modificação do final também despertou a curiosidade do público em conferir o desfecho, nem que fosse para ver um pequeno vislumbre de Rick e Michonne. A ideia de colocar as crianças, que em sua grande maioria foram pouco desenvolvidas, certamente não teria o mesmo impacto visto com o retorno de dois rostos queridos pelos fãs da atração.

Veja mais sobre o universo de The Walking Dead:
Conteúdo relacionado:

Análises:

Herbert Viana

Criador e editor do Portal E7, Herbert é advogado, amante de games e séries. Gamertag/ID: "HerbertVFV". twitter

O que achou desta postagem? Encontrou algum erro? Compartilhe sua opinião!

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade